Pinot Noir Reserva 2009

Date

2009

Category
Tinto
Sobre o Vinho

Esta casta, originária da Borgonha francesa, é provavelmente a mais afamada, reputada e venerada casta mundial. Proporciona vinhos de finura e delicadeza sem paralelo, de irrefutável qualidade.

Prémios & Menções

17/20 - Revista de Vinhos

19/20 – Clube Vinhos Portugueses

Os melhores de Portugal 2014

Sim, Portugal faz ocasionalmente um bom Pinot Noir, mesmo estando longe e havendo poucos produtores. Este é muito agradável, abre suave e gentilmente, com aromas herbáceos, bem balançado no geral. Evolui muito bem começando a lembrar Borgonha, puro e subtil. Está muito bem produzido.
Robert Parker, 89/100 pontos
TIPO

Vinho Tinto

REGIÃO

Estremadura

SUB-REGIÃO

Lourinhã

CLASSIFICAÇÃO

Vinho Regional Lisboa

COLHEITA

2009

CLIMA

Atlântico

SOLO

Franco-Argiloso e Aluviossolos Modernos

CASTAS

Pinot Noir

VINIFICAÇÃO

Fermentação à temperatura controlada de 25 ºC, estágio em cascos de carvalho francês, de grão fino e extra-fino, de tosta média, novo e usado, durante 18 meses e estágio prolongado em garrafa

ANÁLISE

Álcool 14,5%; pH 3,73; Acidez Total 5,2 g/l Ác. Tartárico

COR

Granada

AROMA

Frutado, floral, especiado e harmonioso vegetal

PALADAR

Encorpado, aveludado e de final longo e persistente

CONSERVAÇÃO

Deitado, a temperatura constante de 17ºC

CONSUMO

À temperatura de 16º – 18º C

GASTRONOMIA

Recomendado para peixes gordos e carnes frias

Descrição

Casta extraordinariamente exigente em termos de viticultura e enologia, encontra na Quinta do Rol e nas suas especificidades edafó – climáticas (temperaturas moderadas, baixas amplitudes térmicas, solos bem drenados), as condições necessárias para expressar toda a sua valia e potencial, confirmando de forma cabal a sua reputação de vinho de culto e que é possível fazer Pinot’s de grande qualidade em Portugal!

 

Este vinho estagiou durante 18 meses em cascos de carvalho francês, tanto novos como usados, e cumpriu estágio em garrafa de 6 meses.

 

De cor granada, o seu aroma revela – se complexo, sendo perceptíveis notas florais (violetas), frutadas (morango, framboesa, cereja), telúricas (terra, cogumelos) e especiadas, num conjunto em que a madeira encontra – se perfeitamente integrada.

Na boca, apresenta – se complexo, sedoso e envolvente, perfeitamente estruturado e de final longo.

 

Deve ser acompanhado de peixes gordos e carnes frias.

Ficha Técnica